-PUBLICIDADE-

Queridinha do público LGBT desde seus tempos de “Shine It On” Wanessa Camargo fez questão de se pronunciar sobre o Dia Internacional de Combate à Homofobia, que aconteceu na última quinta-feira (17).

Vale lembrar que a data é comemorada todo ano, porque foi no dia 17 de maio de 1990, que a Organização Mundial da Saúde (OMS) retirou a homossexualidade da lista de distúrbios mentais. Dessa forma, a orientação sexual deixou de ser tratada como doença.

Veja o texto de Wanessa na íntegra:

“É muito gratificante pra mim poder ser, para algumas pessoas da comunidade LGBTQI+, uma porta-voz! Eu realmente me sinto privilegiada por poder usar a minha imagem, a minha música e a minha visibilidade para levar uma mensagem que é tão representativa… E quando eu digo isso, não falo apenas como uma artista ou uma pessoa pública, mas como uma cidadã – porque pra mim isso é uma missão. É o mínimo que eu posso fazer se eu quero que a nossa sociedade evolua. É muita gente sendo oprimida por causa de uma parcela da sociedade que não quer sair da sua zona de privilégio, que se baseia na ignorância e no ódio para limitar e até mesmo vetar o direito do outro. A comunidade LGBTQI+ representa uma revolução”.

Mas ao ser questionada por um dos seus seguidores, sobre os artistas que usam a comunidade LGBT, para se promover ou como um potencial lucrativo, Wanessa respondeu:
“eu estou falando por mim ! E pink money é um assunto muito sério e deve sim ser pautado ! Quando eu falo o que eu falo é também como uma cidadã ! Eu faço o meu trabalho honestamente e claramente ! E a música faço por amor, não por negócio!”.

Texto Marcus V. Xavier – Redator chefe
Facebook
Instragram

Diz aí, o que achou?

-PUBLICIDADE-