-PUBLICIDADE-

Em novembro deste ano, a capital do Japão, Tóquio vai abrir seu primeiro abrigo pra pessoas LGBTs sem teto.

O projeto foi criado por um grupo de ativistas que constataram que infelizmente ainda no mundo de hoje, muitos LGBTs ainda são expulsos de casa e acabam virando sem teto devido ao preconceito das suas famílias.

Uma outra dificuldade enfrentada por LGBTs no Japão é a de conseguir alugar um imóvel para morar, uma vez que muitos proprietários discriminam os homossexuais na hora de tentar uma moradia.

Vale lembrar que no Brasil, já existe um projeto do mesmo tipo que é o Casa 1. Para quem não conhece, vale muito a pena conhecer, e quem puder, pode fazer doações mensais mesmo com pouco, para ajudar a sustentar o projeto que dá suporte psicológico, abrigo e ajuda às pessoas LGBTs que se encontram nesta situação, a se colocarem no mercado de trabalho.

Em entrevista ao Japan Times, um dos ativistas envolvidos no projeto do Japão, Tsuyoshi, falou sobre a situação que afeta não só LGBTs no Japão como em todo resto do mundo: “Nos Estados Unidos, 40% dos sem teto se dizem LGBTs”.

O financiamento do projeto está se dando através de crowdfunding. E serão aceitos LGBTs expulsos de casa para que lá possam ter uma moradia digna até conseguirem organizar a vida com alguma estabilidade emocional e financeira.

Por mais que algumas cidades do Japão já reconheçam o casamento homoafetivo, no país a discriminação contra LGBTs ainda é grande não só entre famílias mas em locais como escolas e mercado de trabalho.

Curiosamente, talvez devido a cultura e educação do país, não existe um histórico tão violento de crimes contra pessoas LGBTs no Japão, assim como há no Brasil, onde ser LGBT é até mais aceito e evoluído em termos de Direitos, mas quando se trata de homofobia, a situação é complicada.

Texto Marcus V. Xavier – Redator chefe

Facebook

Instagram

Diz aí, o que achou?

-PUBLICIDADE-