-PUBLICIDADE-

no Sudão, o governo que é conhecido por tremendas e aleatórias ordens, vem alterando e modificando algumas leis, e desta vez, a pena de morte e a tortura pela prática de sexo anal, estão suspensas.

De acordo com o site Põe na roda, em meio à todas as alterações, o direito de pessoas do mesmo sexo se relacionarem ainda não foram liberados, tendo punições à quem descumprir a ordem.

Como castigo, o indivíduo que se relacionar com um alguém do mesmo sexo, poderá ficar preso por até 7 anos. O diretor chefe da Bedayaa, que é a organização que assegura e cuida da comunidade LGBTQ+ no Sudão e Egito, Noor Sultan, afirmou que há sempre um novo problema para barrar os direitos da população homossexual (não revelada).

Mas a situação política é muito trêmula. Há sempre uma cúpula militar do regime anterior para criar uma situação política“, explicou o político. Ainda segundo o homem, as novas leis também darão o direito à liberdade de pensamento e de crença.

Diz aí, o que achou?

-PUBLICIDADE-