Em recente entrevista, a cantora Zélia Duncan falou abertamente sobre a descoberta da sua  homossexualidade e o aprendizado que vem tendo com as gerações mais novas.
-PUBLICIDADE-

Na entrevista que foi concedida à revista Rio Ipanema, Zélia de 53 anos, lembrou que a descoberta da sua orientação sexual aconteceu muito cedo e que durante muito tempo foi algo torturante. “Nascer mulher já é um trabalho árduo, seja como for. Me descobri gay muito cedo e, durante muito tempo, foi torturante para mim”, afirmou.

E emendou dizendo: “Tenho aprendido muito com os mais jovens. Assim como a minha geração ajudou a resistir, eles agora me devolvem leveza, naturalidade e esse orgulho que enfrenta tudo. Nesse Brasil racista, homofóbico e misógino, me sinto forte e muito bem acompanhada. Tem muita gente combatente e disposta fazer valer a dignidade. Estamos vivos, seguimos lutando.”

Zélia que ao longo da sua carreira já totalizou 11 álbuns de estúdio, lançou  seu último trabalho na música em 2017, intitulado de “Invento +” em parceria com o produtor musical Jaques Morelenbaum.
Este ano, a cantora resolveu se aventurar como atriz e está estrelando o espetáculo “Mordidas” ao lado das atrizes Ana Beatriz Nogueira, Regina Braga e Luciana Braga. A peça que já é um sucesso no Rio de Janeiro, deve desembarcar em São Paulo no próximo ano.
Texto Marcus V. Xavier – Redator chefe

Diz aí, o que achou?

-PUBLICIDADE-