-PUBLICIDADE-

A Riachuelo bem que tentou mas não foi dessa vez que conseguiu contratar a atriz Fernanda Montenegro e sua filha, a também atriz Fernanda Torres.

O objeto da loja era colocar as duas atrizes  globais para estrelar a campanha do Dia das Mães deste ano. As negociações até começaram e caminhavam bem até que as duas ficaram sabendo da pré-candidatura, que na época ainda não era oficial, de Flávio Rocha, dono da Riachuelo, à Presidência.

Vale lembrar que no início deste ano, membros da comunidade LGBT organizaram um boicote à rede Riachuelo após ser confirmado que o dono, Flávio Rocha, estava se filiando ao partido PRB e se ligando politicamente a lideranças conservadoras e as bancadas evangélicas, que estão sempre empenhados em lutar contra as pautas progressistas a favor do movimento LGBT.

Além disso, foi revelado também a ligação existente entre Flávio e a igreja Sara Nossa Terra, que defende ideias retrógradas, como por exemplo, ser contra o casamento gay ou a criminalização da homofobia.

Ao saberem da notícia e provavelmente temendo ter as suas imagens ligadas à marca ou a um empresário e candidato  declaradamente conservador, retrógrado e homofóbico, as duas foram categóricas e afirmaram que à partir daquele momento, não estariam mais dispostas a fazer a campanha publicitária da marca.

No final das contas, restou à agência Mutato, responsável pela publicidade da Riachuelo, contratar Isabeli Fontana e Ana Claudia Michels como plano B.

Mas após a repercussão negativa da notícia na imprensa em geral, a Riachuelo se manifestou através de uma nota onde afirmou não ser contra o casamento gay, assim como seu dono.

Tá né e a gente finge que acredita!!

Texto Marcus V. Xavier – Redator chefe
Facebook
Instragram

Diz aí, o que achou?

-PUBLICIDADE-