-PUBLICIDADE-

Um soldado da Policia Militar e o namorado foram alvos de ataques nas redes sociais e vão procurar a Justiça para punir os responsáveis.

Nas redes sociais, um homem chamado Vander Marquezini publicou um texto fazendo referência ao soldado Wallace Ferreira Pereira e o companheiro Mauro Ximenes.

Na postagem, de acordo com a Revista Fórum, o homem escreveu: “Antigamente só tinha PM barrigudão que comia PF de arroz com feijão e torresmo naqueles botequins pé sujo. Aí a PM começou a exigir faculdade e começaram a chegar uns caras que não comem carne gordurosa porque faz mal, só bebem suco Detox e acham que têm a bunda mais bonita que a das mulheres. Só podia dar nisso”.

Antes disso, em maio, o casal já havia sido alvo de fake news. Espalharam nas redes que Pereira teria tentado cometer suicídio. O soldado pertence ao 9º Batalhão da Polícia Militar do Espírito Santo e está cedido à Força Nacional de Segurança em Brasília, onde ambos moram.

“Nada vai ficar em vão. Isso não vai prejudicar minha, vida, minha rotina. Mas o que aconteceu comigo, pode acontecer com qualquer outro. Isso não pode ficar impune. O resultado vai ser muito ruim para quem começou isso e para quem está compartilhando”, disse o soldado em vídeo nas redes sociais.

Ximenes também avisou que tomarão providências. “Eu e meu companheiro temos sido vítimas de mensagens de cunho homofóbico. Tudo começou com uma fake news. Não satisfeitos eles resolveram nos denegrir no WhatsApp. Nós estamos tomando providências. Já estamos entrando em contato com a delegacia especializada. Estamos colhendo prints que as pessoas tem nos mandado de forma expontânea. E o recado é o seguinte: nada na internet fica sem registro. Tudo deixa rastro”, afirmou.

Os dois têm uma relação não só de cumplicidade como de muito orgulho, e demonstram o amor um pelo outro em suas redes sociais.

Aviso pra todos! E desde já agradeço o apoio de todos! #nadavaiseremvao #atitudeseconsequencias

Uma publicação compartilhada por Wallace Ferreira (@wallferrer) em

Diz aí, o que achou?

-PUBLICIDADE-