-PUBLICIDADE-

Na província de Aceh na Indonésia, dois homens, um de 20 e o outro de 23 anos, foram açoitados 80 vezes em público devido a denúncia que fizeram contra eles, pela prática de sexo gay, o que é proibido pela lei muçulmana local.

Cerca de mil pessoas assistiram a cena ainda pedindo as autoridades “açoitá-los com mais força”. No total, 15 pessoas foram publicamente capturadas e punidas pelo “comportamento inadequado” que viola as leis homofóbicas do país.
Os “crimes” variam desde consumo de álcool, venda de bebida alcoólica, demonstração de afeto em público e relação sexual entre homens.

Enquanto a Indonésia tem a maior população muçulmana do mundo, a província de Aceh é a única que ainda implementa a “lei da Sharia”, que pune com 80 chibatadas homossexuais que tenham relação sexual.

Chibatadas em público são uma punição comum na Indonésia

A flagelação pública é um costume da região e abrange todos os tipos de crime, sendo aplicada como exemplo à população que assiste a condenação normalmente em praças públicas.

Após uma série de manifestações públicas, incluindo uma carta de repúdio da Human Rights Watch, contra a prática, no ano passado o governo de Aceh prometeu parar com a prática. Entretanto, nada mudou desde então e os flagelos permanecem sendo executados, em praça pública ainda.

É um absurdo saber que em pleno século, ainda exista governos com leis tão bárbaras como esta. Se no Brasil são corruptos, na Indonésia são bárbaros e animais.

Texto Marcus V. Xavier – Redator chefe 

Facebook 

Instagram

Diz aí, o que achou?

-PUBLICIDADE-