-PUBLICIDADE-

Muito orgulhosa é como se sente a mãe de Gloria Groove, Gina Garcia.

Gina, que também é cantora (ela é backing vocal da banda Raça Negra desde 1993), deu depoimento sobre uma das mais renomadas drag queens do País ao O Globo.

A mãe conta que o nascimento de Daniel, aos 33 anos, foi muito esperado. “Acho que Deus imaginou: ‘essa mulher teve tanta paciência, que eu vou dar ‘o cara’ para ela. E meu menino é realmente ‘o cara’. A mina também. Tenho tudo numa só pessoa.”

Gina revela que o filho único a chamou aos 13 anos para contar que era homossexual. “Na mesma hora eu disse: ‘Já sabia disso, mas estava esperando você se encontrar como pessoa’. No fim, afirmei que estaríamos juntos 200% e que sempre o apoiaria”, diz.

Tempos depois, Daniel contou que era drag queen e lhe revelou o nome artístico. “Gostei do nome”, dsse Gina. O filho explicou que Gloria veio tanto do ícone gay Gloria Gaynor, com quem Gina cantou no Brasil, quanto de “Glória a Deus”, já que frequentou igrejas evangélicas dos seis aos 13 anos. “Também tinha algo da minha antiga banda, a Groove Machine”, explica a mãe.

“Pedi para vê-lo montado. O menino tinha arrumado até peruca, mas estava sem pincel. Peguei meu estojo e o presenteei. Fiquei impactada com o resultado, ele muda bastante, mas fica lindo como Gloria. Dei blusa, saia e sapato (calçamos 41). O Dani me maquia direto e me mostrou a técnica do contorno.”

De lá para cá, o resto é história. “Ele sou eu, porém muitos porcentos melhor. Me enxergo e me realizo nele. É foda — é exatamente essa a palavra — ver o lugar em que meu filho, Pabllo Vittar, Aretuza Lovi e tantos outros estão. Eles estão com o facão na mão, abrindo mata fechada.”

“Desejo que seja daí para mais, mas que o sucesso não seja só pelo sucesso. Que tudo isso sirva para mostrar ao mundo que é possível mudar a atitude dos indivíduos. E que meu filho seja, de fato, respeitado.”

Gina diz que um dueto entre os dois será gravado em algum momento e que recebe muitos contatos de fãs de Gloria pedindo para que ela converse com seus pais. “Falo que eles precisam ter força e resistir. Temos obrigação de fazer algo.”

Tem como não aplaudir uma mãe como essa?

Diz aí, o que achou?

-PUBLICIDADE-