-PUBLICIDADE-

Com o tema “Mais Democracia e Mais Direitos Humanos: esse é o Brasil que queremos para as LGBT!”, o Centro de Luta pela Livre Orientação Sexual de Minas Gerais (CELLOS-MG), realiza neste domingo (08), a 21ª Parada do Orgulho LGBT de Belo Horizonte.

Considerada a segunda maior do País, ficando atrás apenas da de São Paulo, a Parada de Belo Horizonte deste ano, vem com o objetivo de mostrar que a democracia é a única forma de reverter o perigoso quadro político e social que vivemos.

Nesta última quarta-feira (04), representantes da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), do Centro de Luta pela Livre Orientação Sexual de Minas Gerais (CELLOS-MG) e das  empresas parceiras se reuniram em uma coletiva de imprensa para apresentar aos jornalistas presentes como será feita a realização do evento.

Coletiva de Imprensa do grupo Cellos-MG

Segundo Thiago Costa, subsecretário de Direito e Cidadania da Secretaria Municipal de Assistência Social, a Parada LGBT de Belo Horizonte, teve um aumento de 20% em seus investimentos, gerando um total de 120 mil reais que foram aplicados na melhoria da estrutura do evento, que vai desde o palco, passando pela segurança até os banheiros químicos.

“Tudo aquilo que é para garantir que a Parada ocorra com segurança é hoje garantido pela Prefeitura”, disse Costa.

E continuou dizendo, “A expectativa de movimentação financeira é acima de R$ 4 milhões. A gente realiza uma pesquisa pela Belotur (empresa de turismo da capital), e pela Faculdade de Ciências do Estado. A gente apurou no ano passado uma movimentação estimada em R$ 4,3 milhões no ano passado. Então a gente espera um aumento de 20% neste ano”, explica.

Para Bruno Chaves, um dos coordenadores do Cellos, o tema da 21ª edição da Parada tem uma importância a nível nacional, uma vez que reafirma o compromisso com a trajetória democrática do país. De acordo com a equipe do Cellos, a cada 19 horas uma pessoa LGBT é assassinada no Brasil e, nos últimos dois anos, “nenhuma política de afirmação e enfrentamento desses índices foi implementada”.

Neste ano, a Parada do Orgulho LGBT de Bh, conta pela segunda vez com o apoio da empresa de transporte privado Uber, que promoverá pela primeira vez na capital mineira, o Fim de Semana da Parada do Orgulho, em parceria com a Um Brasil.

O primeiro evento aconteceu ontem dia 06 com a presença da funkeira Valesca Popozuda e Tretona na Escola de Samba da Cidade Jardim e o próximo será no domingo dia 08 depois da Parada no Mercado Distrital do Cruzeiro com as presenças da cantora Wanessa Camargo e as Drag Queens Lia Clark e Mulher Pepita.

Além disso, como uma forma de celebrar a diversidade na cidade, o aplicativo de mobilidade usa desde o início da semana, as rainbow routes, onde até o dia do evento todas os trajetos e viagens da Uber em BH estarão coloridos com as cores do arco-íris.

De acordo com Crislaine gerente da Uber de Minas Gerais, essa parceria com a 21ª Parada de Belo Horizonte, tem um caráter especial, uma vez que a capital mineira foi a terceira cidade a usar o aplicativo de mobilidade. Com o tema “Vamos Juntos” a empresa ainda faz campanha de inclusão a pessoas trans além de trabalho de conscientização.

Além da Uber, pelo terceiro ano consecutivo, há também a parceria com a empresa de softwares ThoughtWorks. As duas empresas assumiram compromisso com a diversidade e trabalham, em conjunto com o Cellos, para que o movimento ocorra da melhor forma possível.

Ainda na coletiva, o presidente do grupo Cellos-MG, Azilton Viana,  lembrou que algumas pessoas podem se sentir incomodadas com possíveis transtornos criados pela Parada. No entanto, ressaltou que eles são mínimos diante da perda de direitos e da importância do movimento. “Os transtornos podem ocorrer, mas é por uma causa justa. Tenham paciência”, explica.

A concentração da 21ª Parada do Orgulho LGBT de Belo Horizonte ocorre na Praça da Estação, a partir das 11h onde shows com artistas locais atos políticos irão ocorrer até às 16h. Na sequência, trios elétricos vão sair junto com a multidão para colorir a cidade. Mas antes da caminhada, quem for ao local terá acesso a serviços de saúde e a informações sobre como denunciar agressões, entre outros.

O trajeto passará pelas ruas Guaicurus, Bahia e avenida Amazonas e a dispersão vai ocorrer na Praça Raul Soares.

Texto Marcus V. Xavier – Redator chefe 

Facebook

Instagram

Diz aí, o que achou?

-PUBLICIDADE-