Uma nova vacina contra o HIV passa por um processo bem-sucedido de testes. Após desencadear uma resposta imune em humanos e ter protegido macacos da infecção pelo vírus, o experimento segue adiante.

Ainda na fase de pré-aprovação, a vacina será testada em 2.600 mulheres na África do Sul. O atual processo é chamado pelos cientistas de HVTN705 ou “Imbokodo” que na língua zulu significa “rock”.

Em entrevista à Agência France-Presse, o professor da Harvard Medical School, Dan Barouch, afirmou que é preciso ter cautela apesar dos avanços:  “Embora esses dados sejam promissores, precisamos permanecer cautelosos”, disse.

Em macacos, a vacina ofereceu proteção contra dois terços dos animais analisados. “Precisamos aguardar os resultados do estudo antes de sabermos se esta vacina protegerá os humanos contra a infecção pelo HIV.”

Os resultados que tem previsão de ficarem prontos entre 2021 e 2022, segundo Barouch, nestes 35 anos de luta contra a doença, este é o quinto conceito de vacina contra o HIV testado em humanos.

Vale ressaltar que até o momento, dentre as varias vacinas testadas,  apenas uma, a de 2009, chamada RV144, conseguiu produzir alguma proteção.

Em testes com 16 mil voluntários tailandeses, apenas 31,2% dos participantes do estudo ficaram protegidos contra o HIV, número este, que é considerado baixo para que o medicamento seja produzido e vendido.

Texto Marcus V. Xavier – Redator chefe

Facebook

Instagram

Facebook Comments