-PUBLICIDADE-

O casal norte-americano Dylan Toften e Thomas Hurd que vivem atualmente na cidadezinha de Root no Estado de Nova York, nos Estados Unidos, passou por uma situação desagradável e homofóbica.

Tudo aconteceu quando o casal que já vive junto há um bom tempo, resolveu oficializar a relação. Mas infelizmente, a funcionária do tribunal da cidade, Laurel Eriken, negou o pedido dos noivos, alegando que eles não tinham um compromisso comprovado. O que de fato ficou parecendo uma desculpa burocrática e sem sentido, para mascarar a sua homofobia.
Vale lembrar que nos Estados Unidos o casamento homoafetivo é reconhecido por lei desde 2015 e em Nova York esse reconhecimento é exercido desde 2011.
Em seu Facebook, Dylan escreveu sobre o ocorrido e anexou junto uma foto da funcionária em questão, além de marcar o governador do Estado de Nova York:
Ao ver o post, a equipe do governador respondeu dizendo que abriria uma investigação sobre o ocorrido e os convidou para oficializar o casamento.

Em seu Twitter, o governador do Estado de Nova York, Andrew Cuomo, escreveu deixando bem clara a situação e informando que a funcionária homofóbica será investigada:

“Casamento igualitário é lei em NY. A negação ao direito do casamento homoafetivo é um ato de discriminação. Junto a todo mundo de Nova York, gostaria de parabenizar Dylan e seu futuro esposo pelo casamento!”.

Texto Marcus V. Xavier – Redator Chefe 

Facebook

Instagram

Diz aí, o que achou?

-PUBLICIDADE-