Com fama de conservadores, os mineiros mostram que estão cada vez mais envolvidos às novas mudanças comportamentais na sociedade.
-PUBLICIDADE-

Em pesquisa realizada na  sétima edição, do Minas no Brasil 2018, indentificou-se que 62,8% da população acredita que casamentos formados por gays e lésbicas devem ter os mesmos direitos que os compostos por héteros.

Por outro lado, 29% ainda acredita que uniões homossexuais não devem ter os mesmos direitos. Já os  indecisos, formam pouco mais que 8%.

No quesito religião, 55% dos evangélicos são contrários ao casamento entre pessoas do mesmo sexo. Número este, bem superior ao dos católicos que são de 19,9%. Já as pessoas pertencentes a outras religiões são de 26,5%.

Quando perguntados sobre poligamia, 62% dos mineiros estão de acordo com a proibição de se casar com mais de uma pessoa ao mesmo tempo. Já entre evangélicos, esse índice é ainda maior, subindo para 71%.

A pesquisa foi realizada pelo Grupo Mercadológica em parceria com o jornal O Tempo entre 16 e 19 de julho.

Texto Marcus V. Xavier – Redator Chefe

Facebook

Instagram

Diz aí, o que achou?

-PUBLICIDADE-