O psicólogo clínico João Vicente comentou sobre o assunto e disse que o Brasil pode enraizar o preconceito

O Kurti já trouxe informações sobre homofobia internalizada, e falar sobre o tema, pode gerar curiosidades. Afinal, existe gay homofóbico? De acordo com o psicólogo clínico João Vicente, o Brasil é país muito preconceituoso, e pode enraízar isso na vida de diversos LGBTs de forma cada vez mais frequente.

Normalmente, a homofobia internalizada é causada pela forte repressão que o sujeito LGBTQIA+ sofre durante toda a sua vida. O Brasil ainda é um país extremamente preconceituoso. Dados recentes indicam que a expectativa de vida de uma mulher trans no Brasil é de 35 anos, ao mesmo tempo em que é um dos país que mais consome pornografia transexual”, diz ele.

De acordo com o profissional, a sociedade coloca na cabeça de diversas crianças que, crescer e amar um alguém do mesmo sexo pode ser o caminho errado. “Isto indica o quão enraizado o preconceito é. Desde sua infância, a pessoa LGBTQIA+ é induzida a acreditar que ser LGBTQIA+ é errado, envolta por comentários maldosos, piadas e frequentes notícias de crimes contra essa população. Todos estes fatores contribuem para que a pessoa sinta vergonha, medo, culpa, insegurança”, falou.

Ao concluir, ele aconselha a pessoal a realmente se entender e buscar ajuda profissional para o processo. “A pessoa que sofre por conta de sua orientação sexual ou identidade de gênero deve, em primeiro lugar, compreender que este sofrimento é causado pelo preconceito, e não por suas características. Buscar ajuda profissional pode ser um primeiro passo importante neste processo“, afirma.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.