Drag queen também revelou que se inspirou no cancelamento de Karol Conká para a sua nova canção

 Em entrevista ao jornalista Léo Dias, do Metrópoles, a artista falou que a arte drag é uma ferramenta que ajudou a expandir a sua força como um talento musical. “Drag queen é uma ferramenta que me deu possibilidade, que me fez chegar como estrela, que eu não tinha como um adolescente gay que canta bem. Me deu essa potência e força. A partir da hora de eu perceber que isso está me restringindo e limitando, tenha certeza de que vou mudar a narrativa, não vou tomar posse dela, porque a grande brincadeira do artista com o público é essa, você nuca saber tudo sobre a pessoa, você sempre surpreende. Eu amo ser drag queen. Mas não acho que isso me define, isso me potencializa”, ponderou.

Em outro momento da entrevista, Gloria revelou que se inspirou em Karol Conká no episódio em que ela foi cancelada por conta de sua participação no reality ‘Big Brother Brasil 21’, para compor a sua nova música. “O terror da nova geração é o ódio. Está todo mundo determinado a tirar a paz de alguém através do ódio. Karol Conká foi inspiração para este som. As pessoas me pressionavam para dar unfollow em uma pessoa que é a minha referência desde criança”, disse.

Em tempo, Gloria Groove teve o seu melhor desempenho solo em sua carreira, com o lançamento de “A Queda”. A nova aposta de Groove também superou o novo lançamento de Anitta, “Faking Love”, que apareceu no 42º lugar do Spotify Brasil com 288 mil reproduções nesta segunda-feira. O vídeoclipe de “A Queda” também atingiu o primeiro lugar do ‘Em Alta’, do YouTube Brasil, superando a nova produção de Adele, ‘Easy On Me’.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.